quarta-feira, 30 de maio de 2012

Praça São Salvador: povão vaia Guarda Municipal


A Praça São Salvador, no Flamengo, é uma festa constante. Com jeitão de praça de cidade do interior, o local atrai uma grande moçada para tomar cerveja, ouvir samba, chorinho e seresta no coreto.

Mas como nem tudo é rosa, a Guarda Municipal de vez em quando dá as caras para perseguir os batalhadores camelôs, vendedores de cerveja, água e refrigerante, que lá estão porque o povo também lá está.

Alegam que eles não têm licença para vender, mas os camelôs justificam que a Prefeitura não lhes dá licença para aquele local.
Licença só para locais onde não tem ninguém.

Os bares vivem lotado, logo depreendemos que os mesmos não têm prejuízos com a presença dos informais.
Aliás, por várias vezes os bares têm seus estoques encerrados.

Bom, na madrugada da sexta-feira para sábado, os "guardinhas" resolveram aterrorizar, correndo atrás dos vendedores.

Mas os frequentadores da Praça se revoltaram e não deixaram que estes levassem o carrinho, isopor e a mercadoria de um daqueles que melhor nos atende, sempre com cortesia e presteza.

Vejam o vídeo:
video

domingo, 27 de maio de 2012

Blog põe os pés no Leblon




Não é um pé sujo na acepção da palavra, mas o Le Jardin na Cobal do Leblon merece um destaque em nosso blog.

Todos os sábados, o nosso amigo Nano, um dos maiores fomentadores do samba de raiz do Rio de Janeiro, organiza uma feijoada com muita música de qualidade naquele espaço.

Lá estivemos, os co-editores deste humilde "Tire as Mãos do Meu Pé sujo", Américo e Washington, para uma tarde agradável, onde jorrou muita cerveja, choppe, bom papo e uma feijoada das melhores.

Tudo isso com a música de Pedro de Holanda e acompanhantes.
Pedro é da nova leva de bons sambistas que reergueu a Lapa.

Na foto abaixo, os amigos Mirna, Ricardo, o cantor e compositor Pedro de Holanda, Washington, Américo, Ana Paula e Ery.




terça-feira, 22 de maio de 2012

Conte, um nobre de pé sujo

 

Ele é a nobreza da cerveja gelada.

É um nobre dos pés sujos.
.
O Conte, que é um dos correspondentes mais efetivos, mudou de São Paulo para Santos para frequentar mais os pés sujos da Baixada e enviar seus flagrantes para o nosso blog.

Lá, o palmeirista, como faz questão de dizer, virou um pouco torcedor do glorioso alvinegro da Vila Belmiro.

Não perde um jogo do peixe e se diverte com as estripulias de Neymar e companhia.

Culto e bem humorado, o Conte é o criador de Rede Embaré, um veículo de comunicação dentro do facebook.

No momento, ele está passando por uma fase de revisão e em breve estará mandando post para o nosso "Tire as mãos do meu pé sujo" e alegrando a vida com criatividade no facebook.

Na foto ele é o de chapéu laranja.
Os outros são amigos fãs, que aguardam a volta do nosso nobre boêmio de pé sujo.






sexta-feira, 18 de maio de 2012

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Bar, amigos e festa. O que mais queremos desta vida?

Há extamente 10 dias postávamos aqui o início do ciclo de festas do aniversário do co-editor Washington.

Sempre fiéis que somos a um bom e velho balcão, encerramos o ciclo de festividades em Brasílias no já famoso Bar do Macedo, o Chic Sabor da Vila Planalto.

Aqui, alguns flagrantes da bela noite onde amigos de várias procedências e com um só destino, a cerveja, se encontraram para saudar aquele que festejou seu aniversário no Rio de Janeiro, São Paulo e agora em Brasília.





Como foi dito anteriormente, haja fígado! Certo, Macedo?

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Mãe, só tem uma

Um amigo, o Luis Carlos dos Santos, postou esta imagem no facebook.
Nós do blog, filhos amados, nos inspiramos para homenagearmos aquela que merece todos os louvores.

Não estamos falando de cerveja, não. Desta vez, não.

Homenageamos aqui nossas mães, que tantas vezes nos preparou chá de boldo, nos deu aspirinas e Engov quando acordávamos com aquele pensamento de "nunca mais eu bebo".

Pois então, só continuamos bebendo por que nossas mães nos mostraram que depois da ressaca vem o alívio e depois deste nada como uma Brahma bem gelada (Ambev, por favor, nossos direitos de merchandising).

Ah, sobre o título: o Joãozinho tinha que fazer uma redação na escola sob o tema
"Mãe só tem uma".

E faz assim: "Minha mãe pediu para eu pegar duas cervejas para o meu pai e um amigo que assistiam futebol na TV.
Fui até a geladeira, abri, e disse:
Mãe, só tem uma"

A bencão, mãe.

domingo, 6 de maio de 2012

Festa sem fim. Oba!!!!


 
 Acima, quase fim de festa na Vila Madalena, sampa

Ufa, é uma verdadeira maratoma o ciclo de festas de aniversário do co-editor Washington.
Já se foram os festejos do Rio de Janeiro e São Paulo, mas ainda ecoa pelos bares a alegria dos convidados.

Falta a festa de Brasília.

Adivinhe quem se divertiu e se divertirá mais?
Acertou.  O próprio aniversariante.

A do Rio, que se iniciou na Maracatu Brasil, misto de loja e escola de percussão, mantida pelo baterista do Barão Vermelho, Guto Goffi, terminou na Praça São Salvador, reduto de alguns destes malucos que se dilúem em cerveja.

A festa de sampa foi no Bar Canto Madalena, reduto da esquerda resistente e festiva, no bairro que leva o nome do estabelecimento.

Aqui nosssas homenagens aos intrépidos que compareceram a esta maratoma.

No Rio, bar fechado não impediu que a festa continuasse.