segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

...porque nos ufanamos!


(O nosso ilustre correspondente em São Paulo, José Carlos Conte, mandou a excelente noticia abaixo. Em tempos de crise financeira, a informação é alvissareira para os outros correspondentes do blog espalhados pelo bem bom mundo afora. A foto acima é um detalhe das cadeiras e mesas da Adega da Praça, na Praça São Salvador. A figura borrada que aparece é um ilustre desconhecido que, espero, não venha cobrar direitos de imagem, logo agora que o blog está com as finanças equacionadas depois das medidas administrativas mencionadas na nota abaixo).


Os raios do ano já partem sobre nós e podemos tranqüilizar nossos acionistas: as duras medidas administrativas que tomamos no início de dezembro revelam melhoria nas finanças deste blog.


A apuração do livro-caixa demonstra que o NÃO RESSARCIMENTO DE DESPESAS COM ÁGUA trouxe alívio nas contas. Isto é, ativos, passivos e simpatizantes se equilibram provando que a farra de nossos correspondentes era mesmo um deus-nos-acuda. Havia um gasto excessivo nas praças de Copacabana, Barra Funda, Cairo, Nairóbi, Bruxelas e Baixa do Sapateiro. Notas fiscais frias camuflavam a mutreta que consistia no reembolso de despesas com água – fato inadmissível, inteiramente contrário aos estatutos deste blog.


Baseadas no consumo de cervejas de garrafa contendo, no mínimo, 600ml, e em bares de perfil gomorrento, nossas premissas de fundação são claras e ad pra sempre: NÃO RESSARCIMOS DESPESAS COM ÁGUA!


Nunca na história deste blog alguns se locupletaram tanto à custa do erário coletivo. Mas o lesa-pátria acabou.


Daí que no raiar de 2009 e antes que venha a reforma ortográfica obrigatória, aproveitamos para cumprimentar todos os amigos que nos acompanharam. Finalmente, parceiros, podemos cantar:

“Quem não chora, não mama,/ meu bem,/ dá a chupeta...”

Cumpra-se!

Pça. São Salvador, Rio de Janeiro, Quase janeiro de 2009

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Muitas maneiras de abrir uma garrafa de cerveja


Aproveitando o espírito natalino, o blog resolveu compartilhar com seus leitores este vídeo que mostra inúmeras maneiras de abrir uma garrafa de cerveja.
Além da pretensão de ser um blog com pinceladas culturais, arriscamos também na área de "serviços".....divirtam-se!
Vejam no link abaixo.
http://br.youtube.com/watch?v=_bmRQD07HV0&feature=related

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Grande Filósofo!


"A cerveja e a cachaça são os piores inimigos do homem.
Mas o homem que foge de seus inimigos é um covarde"!
                    Zeca Pagodinho, filósofo de Xerem, Rio de Janeiro.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Vinícius e aquela água....


Li Antonio Carlos Jobim - Uma Biografia", do Sérgio Cabral. Uma obra imperdível. Aliás hoje, 08 de dezembro, completam-se 14 anos da morte de Tom Jobim.
Tem uma passagem do poetinha Vinicius de Moraes que achei genial.
Após décadas de boêmia e muito uísque, mesmo sendo diabético e com pressão alta, seu médico descobre que ela está com hidrocefalia - o que acabou causando sua morte.
A primeira recomendação do médico foi: a partir de hoje, nenhum gole de uísque.
Para os amigos ele justificava que o problema não era a bebida, mas o "excesso de gelo no uísque". E advertia: "Tomem cuidado, pois nosso organismo não suporta tanta água".

Do nosso correspondente em Curitiba, René Ruschel

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

FATO RELEVANTE



Comunicamos à praça em geral e aos nossos correspondentes em particular – todos instalados no bem-bom de Bruxelas, Dubai, Mônaco, Veneza, Londres, Cairo, Massachussets, Nairobi, Curitiba, Apucarana, Brasília além de Copacabana e Barra Funda (SP) – que a coisa não é bem assim como vocês pensam, manés.


Os resultados da auditoria realizada pela Fishermans Warf & Co. nos levam a ser inflexíveis no trato das finanças deste blog. A detida análise do livro-caixa apurou desvios e picaretagem na prestação das contas.

De uma vez por todas, advertimos nosso pessoal instalado pelo mundo: NÃO SÃO RESSARCIDAS DESPESAS COM ÁGUA! Inútil mascarar as notas frias com nomes pomposos (São Lourenço, Prata, Perrier, Serra Negra, Levian etc.). Aqui ninguém é trouxa e nossa base de dados está capacitada para detectar maneirismos e distinguir metáfora de empulhação.


Como prova a ata de fundação deste blog, nossa missão está centrada no ato de sorver cervejas oriundas de garrafas grandes (600ml pra cima), acomodadas em mesas fétidas de pés-sujos, de cujos tetos pendem salames, cebolas, doritos, amendoim com e sem casca, bananinha prensada, lingüiça, lembrancinhas pra molecada, sal de fruta, provolone, castanha de caju e demais produtos característicos do lugar


NÃO SERÃO RESSARCIDAS DESPESAS COM ÁGUA!, repetimos. Nem com café, claro, a menos que ele esteja muitíssimo diluído em bagaceira ou dreher - fato que deverá ser comprovado por tradutor juramentado quando da apresentação do documento fiscal.


Rechaçadas as manifestações em contrário. Cumpra-se!

José Carlos Conte, autor das acima mal traçadas...

domingo, 30 de novembro de 2008

Porque as gueixas andam desse jeito

video

O blog também tem a pretensão de ter um caráter cultural.
Assim, os amigos e colaboradores sempre contribuem com algo inusitado, diferente para que isso aconteça.
O Irmo Celso, correspondente em Apucarana, Paraná, mandou essa jóia de filme onde finalmente ficamos sabendo porque as gueixas andam com aqueles passinhos curtos....Veja o filme e comprove

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

As Loirettes, simbolo da resistência



O nosso correspondente do blog em Paris, Luis Felipe Kessler, continua sua saga pela França em busca de vestígios da resistência francesa ao fim da cerveja de garrafa.


Podemos ficar tranqüilos quanto ao pé sujo, pois aqui representados pelas Brasseries, tipicamente francesas, eles não vão desaparecer jamais. Com seus "assiettes de charcuteries" (salaminhos, queijos, patês, presuntos na tábua), suas mesas apertadas e seu ambiente noir, são tipicamente um pé sujo.


Já as nossas queridas cervejas de garrafa, estas estão na lista do mico leão dourado e da arara azul.

Por aqui a prática comum nas brasseries é a "pression" (cerveja e não chope em pressão) servida no copo.

A cerveja de garrafa é só para as importadas como a Corona, a Budweiser ou as belgas.

Nos supermercados ainda há alguma resistência, mas a cerveja em lata domina e os barriletes com cerveja "en pression" foram a moda do último verão.


Como é um pais do vinho, tenho degustado os mais variados Bordeaux, Val de Loire e Borgogne. Um metier levado realmente a sério, onde as variedades e as opções de gosto e de preço são infindáveis.

Mas, mesmo em minhas viagens pelas vinhas, não perco a atenção das loiras geladas. Vejam a grande descoberta que fiz em meio as vinhas do Val de Loire!!!!


Descobri que, localmente, fabricam um cerveja que tem o sugestivo nome de Loirette.

Uma cerveja da abadia local, forte no gosto. Boa, mas antes de tudo um símbolo da resistência.

Comprei e a trouxe para casa onde devidamente a saboreei, reverenciei como um símbolo da resistência.


Em minha pesquisa pessoal, é claro com a ajuda do nosso amigo "sabe tudo" Mr Google, encontrei L' Academie de la Biére em Paris que será meu próximo destino.

Abraço a todos

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Um Bar em Santa Moleza


Bar do Zé - segunda-feira, 17 novembro 2008 - 20:59 hrs



Uma rua sem saída para carros, tranquila, com casas antigas e bem pintadas.
Um bar aconchegante, com cara de pé sujo, mas com jeito de limpeza. Mobílias antigas, escuras, envernizadas.
Paredes totalmente revestidas de garrafas de cachaça.
Na geladeira, cervejas estupidamente geladas.
Uns tira gostos de tirar o chapéu e uma TV de 21 polegadas ligada, sem som, pois a música que sai de um pequeno aparelho de CD é das melhores. Os frequentadores?: estudantes que moram numa república próxima. A maioria estrangeiros.

Não, não estamos em Ouro Preto.
Santa Tereza? Também não.
Talvez Santa Moleza.
Pois dá uma molezada danada. Vontade de ficar sentado ali, indolentes, apreciando aquele lugar cujo tempo não passou.
Estamos falando do Bar do Zé, numa travessinha do Catete, depois do antigo Palácio do Catete, hoje Museu da República.
Foi lá que nós, a dupla empedernida Washington e Américo, chegamos depois de uma chuva que parou o Rio de Janeiro. ´
Fomos a pé, pois o trânsito estava infernal.
Lá chegando, foi como se entrássemos no paraíso (isso é, se no paraíso tem um boteco tão divino).
Saímos de casa em busca de notícia para os nossos sedentos bloguinautas. E encontramos a matéria perfeita.
Santo bar neste recanto que já está alcunhado de Santa moleza.
Não dá vontade de voltar, pois a vontade é de ficar.



Você descobriram o "abrigo da tempestade" cantado pelo Bob Dylan em "Shelter from the Storm"! Vocês encontraram o Santo Graal do velho bardo!
Robert Allen Zimmerman está orgulhoso de vocês!
Porque viu sua poesia ser vivida, porque viu sua saga ser encenada por dois guerreiros da melhor estirpe! Em pleno Catete!!!
(Claudio Lovato - correspondente do blog em Copacabana)



segunda-feira, 3 de novembro de 2008

LOVATO, O NOSSO LEVA E TRAZ


Nosso correspondente em Copacabana, o literato Claudio Lovato, vive cobrando cachê para escrever neste blog.

Como ele é um grande escritor, já pensamos em remunerá-lo. No entanto, como os supostos donos deste blog são chamados de Bartira, pois tudo que ganham o bar tira, nunca podem pagar o Lovato à altura.

E, de agora em diante, estamos tranquilos quanto a isso. Não é que descobrimos em plena Marginal do Tietê, em sampa, que o o nosso correspondente é proprietário de uma ágil e eficiente transportadora?

Como esta inteligente dupla do blog descobriu que a transportadora é do nosso correspondente? Elementar, meu caro Washington, afirmou o sagaz Américo:

A empresa chama-se Lovato, o mesmo sobrenome do nosso amigo, e os caminhões levam as cores do Grêmio, time do coração do do nosso correspondente.
Aí completei:
- É isso mesmo. Tem tudo a ver com os dois, torcedor e time. O Grêmio leva e o Lovato traz...

E agora, Claudio, vai continuar nos enviando faturas sobre as suas colaborações?

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Estamos em boa companhia



"O álcool ! Suprimam-no e adeus código, adeus júri, adeus paixões !

Na conta corrente do Crime seu débito é tremendo. Mas que lindo saldo tem na conta corrente do Sonho !

Suprimam-no e a tristeza da vida aumentará. Ninguém calculou ainda a soma de momentos felizes, de sonhos róseos, de êxtases que borbotaram do seio das garrafas."

Monteiro Lobato


quarta-feira, 22 de outubro de 2008

O samba e os bares estão de luto


Já disseram que o poeta não morre, encanta-se. Encantou-se Luiz Carlos da Vila.

Tive o prazer de vê-lo na festa do meu aniversário em maio último quando completei 50 anos. Foi um presente e tanto. Cantou quase uma hora e olha que seria somente um canjinha.

Uma das músicas mais bonitas de Luiz Carlos da Vila era "O show tem que continuar". Era uma espécie de um epitáfio otimista, se pode haver felicidade na morte.

Mas como ele não morreu, encantou-se, continuemos a cantá-lo.

Cantar Luiz Carlos que se intitulava das Vilas, pois tinha raízes na Vila da Penha e apêgo com Vila Isabel. Podemos chamá-lo também de Luiz Carlos das Vidas, pois tinha muitas vidas no seu cantar.

E continuará vivendo, encantado, cantando

"Nós iremos até Paris
Arrasar no Olímpia
O show tem que continuar

Olha o povo pedindo bis
Os ingresso vão se esgotar
O show tem que continuar

Todo mundo que hoje diz
Acabou vai se admirar
Nosso amor vai continuar
"

Por Washington Araujo

Abaixo, link de um show de Luiz Carlos da Vila no Circo Voador.
http://br.youtube.com/watch?v=OcJcvqwa-QM

domingo, 19 de outubro de 2008

Chegamos ao coração do "Império"






O blog chegou ao coração do Império (se bem que um império meio entrando em decadência, pós estouro da bolha imobiliária)....

Descobrimos esse pé-sujo no "Baixo Leblon" de Miami, bairro chamado Coconut Grove. O nome do bar é "Tavern in the Grove". Na primeira foto acima, em primeiro plano, o amigo e colaborador do blog Claudio Lovato, testemunha ocular, enquanto observa o movimento, traça uma legítima Bud.

Tá certo que, para os padrões brasileiro de pé-sujo, existem algumas diferenças que valem a pena destacar para os nossos leitores:

1 - o banheiro é limpo (o Washington, meu amigo também editor do blog, não gostaria desse detalhe...);
2 - Não vende cerveja de garrafa de 600 ml....somente a famigerada long neck (ok, ok... é uma Budweiser....que, agora, é "brasileira"...);
3 - Paga-se adiantado pela bebida....(isso é um supremo sacrifício para qualquer frequentador de botequim brasileiro).

Mas a turma é simpática, barulhenta como em qualquer boteco, mulheres bonitas e feias, gordos e magros, negros e brancos, enfim....um boteco!

sábado, 11 de outubro de 2008

EMPURRANDO COM A BARRIGA


Dizem que essa barriga toda do Cabral é de chope, na verdade é de cerveja de garrafa.
Veja como o copo se equilibra bem.

MANTENDO A BAGUNÇA NO CORETO


O coreto da Praça São Salvador não foi feito somente prá música.....A turma do blog já o utiliza como reduto de encontros etílicos...
Na foto, da esquerda prá direita, Vandinha "mãe de todos", Hélio, Castanha "Constelações", Mário "caixa d'água", Serginho "Bola News", Washington do "pé sujo", Jorge "elevador", Tania "elevada" e Wania "Diversidade".

sábado, 27 de setembro de 2008

Crise de identidade


A turma aqui do blog já viu muita gente boa sofrendo de crise de identidade nos botecos da vida.....sacumé, né? ...uma cerveja a mais aqui, um dose a mais alí, um amor perdido acolá.....

Mas é a primeira vez que vemos uma RUA penando do mesmo mal.

Prá quem quiser conferir, essa fica à direita de quem entra na Rua da Passagem, em Botafogo...

...Ah, sim!!!...a rua em crise é simpática, afável, etc...

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

A culpa é do "seu" Biu


Amigos, veja no texto abaixo a explicação para a mais recente crise do sistema financeiro internacional....vista do ponto de vista do pé sujo da esquina.
(a imagem acima é meramente ilustrativa....o bar não é o do "seu" Biu e nem as pessoas são os fregueses quase todos bêbados e desempregados de que fala o texto).

O seu 'Biu' tem um bar, na Vila Carrapato, e decide que vai vender
cachaça "na caderneta" aos seus leais fregueses, todos bêbados, quase
todos desempregados.

Porque decidiu vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o
preço da dose da branquinha (a diferença é o sobrepreço que os
pinguços pagam pelo crédito).

O gerente do banco do seu 'Biu', um ousado administrador formado em
curso de MBA ("emibiêi", prá quem não sabe inglês) decide que as cadernetas das dívidas do bar
constituem, afinal, um ativo recebível, e começa a adiantar dinheiro
ao estabelecimento, tendo o pindura dos pinguços como garantia.

Uns seis zécutivos de bancos, mais adiante, lastreiam os tais
recebíveis do banco, e os transformam em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS
ou qualquer outro acrônimo financeiro que ninguém sabe exatamente o
que quer dizer.

Esses adicionais instrumentos financeiros alavancam o mercado de
capitais e conduzem a operações estruturadas de derivativos, na BM&F,
cujo lastro inicial todo mundo desconhece (as tais cadernetas do seu Biu ).

Esses derivativos passam a ser negociados como se fossem títulos sérios,
com fortes garantias reais, nos mercados de 73 países.

Até que alguém descobre que os "bêubo" da Vila Carrapato não têm
dinheiro para pagar as contas, o bar do seu 'Biu' vai à falência, e
toda a cadeia "sífu".


domingo, 14 de setembro de 2008

Homem alugava a mulher por um engradado diário de cerveja


BERLIM - A Justiça da Alemanha condenou a três anos de prisão um homem de 39 anos por alugar os serviços sexuais de sua esposa para um vizinho de 60 anos em troca de um engradado diário de garrafas de cerveja.

Está agora atrás das grades.

Comentário do blog: Aí já é demais. Gostamos de cerveja de garrafa, mas adoramos loiras que nada têm de geladas.
A imagem acima é meramente ilustrativa.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Botequim de bêbado tem dono e livro


O nosso grande repórter dos "pés sujos" do Rio de Janeiro, Moacyr Luz lançou no último sábado o livro "Botequim de bêbado tem dono", na Livraria Folha Seca dos grandes amigos Rodrigo e Dani (Salve Bruno, seja bem voltado!!!!). A ilustração é do merecidamente festejado Chico Caruso. Festa e pênalti não se deve perder, já dizia um amigo.


Mesmo num sábado de chuva, destes que dá uma vontade danada de ficar em casa, lá vamos nós para o lado mais gostoso da Ouvidor. Havia a promessa de um roda de samba comandada pelo autor do livro, mas a chuva não deixou. Aliás, o Moacyr Luz, entre a visita de um bar e outro, consegue ser um dos melhores sambistas brasileiros. E também se mostra um ótimo cronista das coisas dos "pés sujos".


Autor do já best-seller "Manual de Sobrevivência nos Butiquins mais vagabundos", Moacyr lavrou o novo sucesso de livrarias fazendo uma via nada sacra por vários botequins da cidade maravilhosa. Em cada bar uma história para contar. Em cada dose, um pastelzinho, um naco de carne seca para degustar. Não sabemos como o homem tem memória para guardar tantas histórias depois das entornadas de chope, cerveja, cachaça, batida de maracujá e uisque.


O blog, só acrescentando a cerveja de garrafa gelada, assina embaixo a definição de nosso guru dos balcões: "Ainda afirmo que o mundo sem bar e batida de maracujá já virou Atlântida. Sumiu. Azulejos brancos e azuis, um balcão carcomido, português de avental engordurado, a batida com a semente no fundo do copo. Está feito um bar".


Adonis, Otto, Getúlio, Luiz, Lord, Ziza, Alfredo, Manolo, Vieira, Chico, Juca, Fausto, Celso, Serafim, Marcio,Costa, Carlinhos, Baiano... Não, não é um time com banco reservas e tudo e sim nomes de bares, nomes de donos de botecos, frequentadores e gaçons, agora imortalizados pelas letras cheias de Luz de Moacyr.


Salve Moacyr, que São Jorge conserve seu fígado em perfeitas condições para que você continue fazendo sambas maravilhosos e escrevendo sobre o que tem de melhor nesta vida, o boteco.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Cerveja e mulheres...

video

O amigo e correspondente do blog em Apucarana, Irmo Celso, mandou o filme aí acima.
Tá certo que a nossa turma gosta de cerveja, mas não sei se chegariam a tanto....Mas, como diz o milenar ditado, gosto não se discute, .....
E voce, prezado leitor, o que faria?....
Confiram!!! Cartas prá redação!

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Comida de boteco


Os amigos do blog sabem que está acontecendo (desde o dia 01 de agosto até 31) um festival de comida de boteco aqui no Rio. Foi inspirado no de Belo Horizonte. Lá eles parecem que são mais profissionais nisso, prova disso é o site e, entre outras coisas, as inúmeras receitas. Vejam as fotos acima e, abaixo no link, o "how to do" para quem se aventurar a meter as mãos na massa.
Só não se esqueçam de convidar a turma do blog para a degustação.....claro, acompanhado por cerveja de garrafa....(alô Claudião e Washington, vamos nessa?!)
www.comidadibuteco.com.br

terça-feira, 22 de julho de 2008

Liliane na Praça


Frequentadora das mais entusiastas da Adega da Praça, Liliane mostra que tem bom gosto. A cerveja de garrafa é, para ela e para nós, um fato de congraçamento das pessoas. Saúde Liliane. Você é uma das nossas.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

...estamos tambem na Penha.


Na foto acima, nosso correspondente na Penha, Fenísio Pires (de camisa branca) no famoso Bar e Café Marquin, de propriedade do sr. Oliviera, português de boa cepa.
Como se vê, ele está cercado, além dos amigos, por uma barricada de engradados de cerveja que, como bom frequentador de pé sujo que é, não abre mão nunca.
O bar fica na Estação da Penha, nobre bairro do Rio de Janeiro de onde saiu ninguém menos que o craque Romário para encantar as multidões pelo mundo afora.
Segundo nosso correspondente, serve-se os mais diversos petiscos que um bom boteco pode oferecer. O preço?....Bem camarada.....

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Boa desculpa para uma gelada!


Recentemente, comemorou-se no lado mais aprazível da Rua do Ouvidor (aquele, depois da 1º de Março) o aniversário da Luiza.

Nossa amiga do blog está sempre sorridente, de bem com vida, e sempre às voltas da cerveja e do povo que cultua a cerveja de garrafa.

Não poderia ser diferente naquela sexta-feira, 27 de junho último.

Os editores irresponsáveis do blog pedem desculpas à Luiza pelo atraso na postagem desta foto.

Nada que uma estupidamente gelada não repare.

Em tempo: a Luzia está no fundo, do lado direito.

quinta-feira, 3 de julho de 2008

...a famosa linguiça do Geraldo!


A foto acima é para ilustrar a opinião do blog a respeito dos pés sujos.
Tem coisa que só acontece em casa de amigos e num autêntico pé sujo (que, em última instância, deveria ser a mesma coisa).
Só num legítimo pé sujo (como a Adega da Praça) é possível um cidadão como o Geraldo trazer uma deliciosa linguiça apimentada do sul, convidar uns amigos (acima o Claudio Lovato, à esquerda; Washington Araujo, à direita e o Geraldo Cruz no meio e eu, Americo Vermelho, que apareço como autor da foto) e IR PARA A COZINHA DO BAR preparar a iguaria e servir na mesa do dito estabelecimento comercial. Claro, a cerveja de garrafa é do bar.
Em primeiro plano, a dita iguaria momentos antes de ser impiedosamente abatida pelos 4 famélicos.
Entenderam porque a gente gosta de pé sujo?.....é possível fazer isso numa boutique de chope?.....cartas prá redação!!!

Empreendedorismo brasileiro


....e depois dizem que o brasileiro não é empreendedor e nem gosta de trabalhar. Bastou o governo baixar a lei seca e, na sequência, o cidadão acima já elaborou um negócio e, tenho certeza, já deve ter até plano estratégico para a década vindoura....

sexta-feira, 27 de junho de 2008

O batedor de faltas que joga nas 11


Terça-feira, dia 01 de julho, o amigo e manda-chuva aqui do blog, Claudio Lovato, lança seu segundo livro "O Batedor de Faltas" na Livraria Argumento Copacabana, à partir das 19 hrs (Rua Barata Ribeiro, 502 - tel: 2255.3783). Acima o convite e uma foto do Claudião.

São deliciosos contos do mundo do futebol que Claudio narra com a maestria que lhe é peculiar.
O turma do blog não só recomenda, mas faz uma convocação geral aos amigos para que compareçam em massa, como num autêntico Grenal.
E para os gremistas (como o Claudio Lovato), um presente da galera. Clique no link abaixo.
http://www.youtube.com/watch?v=v1esOfGqPw0

terça-feira, 24 de junho de 2008

Ne touche pas mon "pé sujo" (pied sale)



Alê Lê Blê: Paris se curva aos pés sujos

O Felipe, nosso correspondente em Paris, envia texto quentinho feito baguete. Nosso incansável repórter na França circula por toda a cidade a procura de um pé sujo que mate suas saudades do Brasil.

Como tudo soa elegância em Paris, Felipe Kessler foi encontrar aconchego em sua vizinhança, próximo do Arco do Triunfo. Lá ele invadiu e desbravou o Au Claire de La Lune, que já ganhou do reizinho Arthur (filho do Felipe e da Luciana) o sofisticado apelido de Bar do Careca. Viaje com Felipe, o rei da cerveja de garrafa na França, pelos principais pés sujos parisienses.

Bienvenue.

As Brasseries nos oferecem comida típica francesa e podes encontrar verdadeiros tesouros.

O primeiro que me acolheu foi o Café des Sports, junto a estação RER em Rueil Malmaison.

Lá encontro tartines, saladas e é, claro, pratos bem franceses.

O cardápio é de uma simplicidade surpreendente: 2 pratos no Menu;

Cuisse de Canard aux pommes (pato e fritas) , uma delicia

Tripaux de Auvergne, este um dos grandes clássicos .. Tripas (Dobradinha) enroladas em forma de trouxas e cozidas ao molho de vinho e batatas cozidas. “ De comer de joelhos!”

Temos ainda o Prato do Dia que pode ser lingüiça ao vinho, porco com lentilhas e por vai.

Antes da proibição do cigarro em todos os restaurantes (1 de janeiro de 2008), tínhamos a fumaça que atrapalhava em todos os bares e brasseries, hoje esta uma beleza.

Esta semana voltei ao Café des Sports sozinho para curtir meu pé sujo.

Pedi o meu prato preferido : Tripaux de Auvergne. Para acompanhar o mais francês é o vinho, mas abrasileirei e tomei cerveja. Amstel (holandesa) "pression".

Desafio


Aqui esta o meu maior desafio nesta saga de correspondente: a cerveja normalmente é "pression", ou seja, tipo chope. Não é fácil encontrar cerveja em garrafa.

As cervejas francesas são "light" e o ideal é escolher uma belga como a Affligem ou a Leffe, normalmente em pressão. O Washington e a Carmola quando passaram por aqui fizeram romaria nas belgas.



As belgas

Fala Careca!


Minha saga continua na busca de um "pé sujo" em Paris. Como diria Arhtur, eu "pichizo" encontrar. Este foi o primeiro artigo de muitos.

Tenho que confessar que como "botequeiro" nato (10 anos de Bracarense e Jobi e mais dois anos de Juarez em Sampa, o tempo de POA, o Ahlcool), já tenho o meu pé sujo preferido para afogar as saudades do Brasil e o stress.

Fica logo ali na esquina, o que facilita o deslocamento e o teor alcoólico permitido. Chama-se Au Claire de La Lune, mas eu e Arthur chamamos carinhosamente de Careca.

Toda vez que vai escola, ao passar em frente, Arthur grita “Fala Careca!”. Mas o Careca vai merecer um texto a parte.

Vou enviar também uma reportagem especial sobre as cervejas belgas.

Um abraço e "ne touche pas mon “pé sujo”!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Geraldo: o bom baiano, o bom gaúcho!


O nosso Geraldo, bom gaúcho e bom baiano, levou sua linguiça para a praça.
Devidamente preparada, a linguiça gaúcha foi degustada pelo pessoal do balcão, uns novos amigo de mesa, pelo dono da própria, pelo Serginho e o Washington.
Linguiça apimentada com cerveja gelada, dá até rima.

Quinta-feira de lua gorda na praça


Noite de lua cheia, todos sairam para uivar pela boa cerveja gelada.
A lua é redonda. Portanto, nos leva a pensar numa garrafa de cerva estupidamente gelada, que também é redonda,
Perdão Skol, a cerveja era Original, apesar da "camisinha" ser da Antártica. Mas está tudo em casa.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

58 - O ano em que o mundo descobriu o Brasil - o filme


Noite de gala com Zagallo. Craque, tetracamepão mundial, Zagallo se considera um homem de estrela.

De estrela solitária ou de constelações, o campeão de 58 abrilhantou o lançamento, no Cine Odeon (Cinelândia, Rio de Janeiro) do documentário que comemora os 50 anos da Copa que fez o nosso povo erguer a cabeça e cantar "...com o brasileiro não há quem possa. Êeta esquadrão de ouro, é bom na raça, é bom no couro".

Da ponta esquerda para a direita: Sérgio Almeida (o craque da responsabilidade social), Zagallo e esposa, o diretor do filme, José Carlos Asbeg, e o perna de pau deste blog (o craque é o Américo), Washington.

No bar da Yoyo


Lalá, Juliana, Yara, (Bia, filha da Yoyo, de vestido colorido) Carmola, Karina e Mariana (no colo), Tata, Marisilda e Yoyo. Este time de mulheres pode não jogar tão bem, mas manda muito bem uma cerveja de garrafa.

terça-feira, 10 de junho de 2008

Beber é cultura


A amigo e leitor do blog, Irmo Celso (de Apucarana, Paraná - sim, amigos....temos correspondente lá tambem!!!), mandou essa contribuição.

BEBER TAMBÉM É CULTURA !!! Momento da Manguaça Cultural
Antigamente, no Brasil, para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam ao fogo. - Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse.
Porém um dia, cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou.O que fazer agora? A saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor. -
No dia seguinte, encontraram o melado azedo fermentado. Não pensaram duas vezes e misturaram o tal melado azedo com o novo e levaram os dois ao fogo. Resultado: o 'azedo' do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente. Era a cachaça já formada que pingava. Daí o nome 'PINGA'.
Quando a pinga batia nas suas costas marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito, por isso deram o nome de 'ÁGUA-ARDENTE'. Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que,com a tal goteira, ficavam alegres e com vontade de dançar.
E sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo.
(História contada no Museu do Homem do Nordeste)
MORAL DA HISTÓRIA: Não basta somente beber, tem que conhecer.

O blog agradece e já avisa: sempre que alguém que tiver algo interessante, mande!
(Ah, sim....a ilustração é de ninguém menos que Rugendas....)

terça-feira, 3 de junho de 2008

Noite de Festa na Praça São Salvador


No último sábado de maio, enquanto o bloco "Bagunça Meu Coreto" se apresentava na Praça, foliões bebericavam na Adega.
Pedimos perdão pela falta de fotos da apresentação dos músicos, pois os repórteres tinham mais o que fazer: beber cerveja de garrafa.

Naquela mesa....


O Evandro resolveu virar a mesa. Pediu e ganhou mesas novas para o bar.....A turma agradece pelo conforto.

De olho no merchandising


Veja, caro leitor internauta, que belo merchandising a Adega da Praça ganhou.
Cadeiras novas.....preste atenção na inscrição da.... cadeira!

Praça São Salvador recebe...


Na foto, o belo casal sr. e sra. Wellington e Andréia, que se deslocaram do distante bairro da Tijuca, para degustar a cerveja mais gelada do Rio de Janeiro.

Thereza da Praia.....na Praça


A carioca mais baiana da São Salvador....

quarta-feira, 28 de maio de 2008

O pé sujo da semana_1

Um bar para ser pé sujo, para ser chamado de sujinho, não necessariamente precisa ser tão sujinho como alguns que (com prazer) frequentamos.
Existem alguns que aliam o jeito pé sujo de ser com uma certa categoria.
Este é o caso do Suijinho da Avenida da Consolação em São Paulo. Também conhecido como Bar das Putas (pois as moças desta vida nada fácil costumavam frequentá-lo depois do duro expediente) o Sujinho é um bar tradicional dos artistas e intelctuais paulistanos.
Com um grill maravilhoso, serve bisteca, chuleta, maminha, picanha, espeto misto e até pintado na brasa.
É de dar água na boca também a cerveja Original geladíssima, de garrafa.

O pé sujo da semana_2



Ana Leme, grande cantora das noites paulistanas, é uma frequentadora fiel do Sujinho, o pé sujo mais limpo que conhecemos.

terça-feira, 20 de maio de 2008

Garçon pilotando o abridor de garrafas

Veja a habilidade do garçon aqui do blog, recentemente contratado.
Desenvolveu uma técnica especial para abrir as garrafas de cerveja dos amigos e clientes.
Tá certo que o operador da camera precisa de umas aulas extras sobre como operar uma filmadora com tripé.
Apesar de um certo cansaço visual, vale a pena ver mesmo assim!
Confira!

video

domingo, 18 de maio de 2008

Choro na Praça


Esta roda de choro acontece todo domingo no coreto da Praça São Salvador, no Flamengo, a partir das 11 horas.
É uma turma de craques, que toca com paixão e conhecimento de causa.
Vale a pena conferir.
Ah!, sim....tem uma cerveja de garrafa gelada no boteco em frente, a Adega da Praça e o garçon te serve na praça: um luxo, não?
As fotos são do Teodoro, assíduo frequentador do choro e da Adega. Agora também fotógrafo!







segunda-feira, 12 de maio de 2008

Aniversário do Washington - versão São Paulo


Turma da Vila Maria se manifesta.



Washington no palco com pai, mãe e amigos. Dentre os quais o grande sambista carioca Luiz Carlos da Vila (com as mãos nos joelhos), e os jornalistas da Revista Brasileiros Ricardo Kotscho (de blusa verde, atrás) e Helio Campos Mello (de blusa preta, à direita).



No Rio a festa foi com Moacyr Luz, já em São Paulo com outro carioca, Luiz Carlos da Vila, ao lado dos sambista Ernesto e Beto.



Com Carlos Frateschi, Ricardo Kotscho, Marina e meia Yoyo.




Turma da Vila Maria com os pais.



Familia Anamiria, tiazinha da Juju do BBB, Euripedes e Regina.



Turma da Assembleía com os pais e a Yoyo inteira com o maradoninha no colo. A direita, sentado, Marião Isca de Leão de Chácara.



Em Paraty, na praia de Trindade, com Carmola, Brando, Josi e Jacqueline.



Em Paraty, no bar de praia da Yoyo ao lado do Paulão, dono da frase: "O meu lar é um pé sujo".



A bela e as feras....



A turma da Vila Maria bebe junta há 30 anos....



As duas grandes paixões do Washington: Santos e cerveja.....(sem contar a Carmola...).