domingo, 14 de abril de 2013

Chorando na chuva



A Praça São Salvador não se entrega nunca.

Com chuva ou sem chuva, a nossa praça no Rio tem música.

Não é água que vai impedir o Arruma Meu Coreto a tocar seus chorinhos na praça.

Aliás, como a poesia diz que chuva são lágrimas dos céus, o chorinho da São Salvador  emociona, se emociona, e chora com todo o estilo.

Enquanto o chorinho rola, Luizinho, um dos maiores conhecedores do samba do Rio de Janeiro, prepara sua famosa caipirinha e vende seus valiosos CDs.

Sempre poético, Luizinho diz que a chuva fez uma falseta, mas ameniza:
"Devemos muito mais a São Pedro do que ele a nós".

 











2 comentários:

Diretoria do blog disse...

Esse co-editor é incansável.....trabalhando até na chuva!......

Diretoria do blog disse...

Na chuva, mas com umas caipirinhas do Luzinho na cabeça....