segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sem pé sujo, mas com alma lavada

Nossa adega, sempre nossa, mesmo fechada. Sem sombra de dúvidas.

Nossa eterna Adega da Praça está passando por cirurgia plástica.

Órfãos temporários da cerveja gelada e da descontração de nosso boteco pioneiro, fomos para o Boteco da Praça, um filho da adega, mas com ares mais sofisticados, com jeitão de filho desnaturado.

Mesmo cientes de que íamos encontrar muita limpeza, levamos toda a nossa alegria ao local, sabedores que de que o pé sujo saiu da gente temporariamente, mas nós não saímos do pé sujo.

E foi com este período que fechamos, no bom sentido, o Boteco da Praça na noite de sexta para sábado, 28/29 de agosto último.

Foi uma noite de muitas piadas, chistes, boutades, ironias e sarcasmos.
Rimos, rimos muito. Até ficar sem dó da gente.

Ah, passou, de forma fortuita pelo local, o nosso co-editor deste blog, Américo Vermelho.
De forma tão fortuita que não estava presente para a foto histórica abaixo, quando mostramos como se fecha um boteco.

No flagrante, podemos vislumbrar as presenças deste editor, Washington, do filósofo passarinho Vitor, da acadêmica Cris Vermelho e do discreto, mas sempre farrista, Serginho.



Já no outro dia, os filhos do Vermelho compareceram em peso.
E o pai, nosso co-editor Américo Vermelho,  não é que foi o último a chegar!!!
Na foto, Caio, Renan, Ian, Gabi e Américo.



Um comentário:

Diretoria do blog disse...

Inspirado texto do co editor Wash Araujo. Ta aprendendo a escrever...