quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Jimmy Page: um gigante da guitarra


Nem só de cerveja vive o ser humano.

Vive de música também.

Quando adolescente um dos meus maiores ídolos era o Led Zeppelin.

A guitarra do Jimmy Page, o baixo do John Paul Jones, a bateria metralhadora do Bonzo e a voz rascante do Robert Plant me levavam às alturas, como se fossem uma escada para o céu.

Hoje conheci o Jimmy Page.

Esteve aqui no Rio numa palestra.

O Laudir, meu grande amigo, que foi percussionista do Chicago, fez parte da mesa e me convidou.

O Page foi muito legal com todos os presentes.

Contou muitas histórias e depois ficou mais de uma hora dando autógrafo e fazendo fotos.

A biografia não autorizada do Led chama-se "Quando os gigantes andavam sobrea a terra".

Ele mostrou hoje que, realmente, é um gigante.

Um baita ser humano que mantém uma ONG que protege crianças em situação de risco.

Além de tudo o cara é ainda de responsabilidade social.

Obrigado, Jimmy.


3 comentários:

Anônimo disse...

Que legal sua foto Washington, também tive o prazer de conhecê-lo passando por Lençois na Chapada Diamantina em 1999...ele tinha cabelos pretos, rs.
Mas estou escrevendo pra te dizer que adoro seus textos, a Rô sempre me envia. É isso, abraços da Giselle, irmã da Rosana.

Anônimo disse...

Washington, dizem que a música não consegue mudar o mundo, mas a música desse cara mudou o mundo interior de muita gente. Esse teu sorriso de fã ao lado dele dá bem a ideia do momento especial que foi o encontro no Rio. Você merece. Rapaz, quantas vezes tentamos tirar 'Stairway to Heaven' no violão, hein? Sem sucesso, mas certo de que estava abafando. Abração. Cláudio Lovato

Anônimo disse...

Parabéns pela foto!
Em 1994 tive o prazer de abraçá-lo e também o Plant lá no Garota de Ipanema, aqui no Rio...

Não consegui foto e nem autógrafo, mas, esse momento, ficou registrado para sempre em meu coração...

Grande abraço!