segunda-feira, 10 de março de 2008

poema indignado


Washington Araújo, que de bobo não tem nada, e que sabe se colocar (em todos os sentidos da palavra - como o leitor poderá notar na foto acima), escreveu o poema abaixo.

Tire as mãos do meu pé sujo
Não venha com esta dinheirada
Não quero nome, sou um dito cujo
Deixe eu beber minha gelada

Tire as mãos do meu pé sujo
Vá pra lá com a sua limpeza
Não quero garçon sabujo
Só quero gelada na mesa

Tire as mãos do meu pé sujo
Quero garrafas em pilhas
No bar do Pereira ou do Araújo
Ovo pintado, fritas de trilhas

Tire a mão do meu pé sujo
Fora chope de boutique
Vivo a passos de caramujo
Mas saúdo, hic. Hic

Tire as mãos do meu pé sujo
Fecho as portas, não sou otário
Se vier com dinheiro, fujo
Quero amigos, não mercenário

Um comentário:

Carla de Oliveira disse...

Olá!!!
Adorei!!! Estou no RJ até o mês que vem, me coloca na sua lista pra tomar uma....de garrafa, claro!
Beijocas!
Carla de Oliveira